sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

this is for ALL THE ROCKERS!!!

I FUCKING LOVE THIS BAND! THEY R THE BEST BAND EVER .

SURPRISE

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

sábado, 24 de janeiro de 2009

Top 25 do 2008

Só porque me apetece...

As minhas escolhas do 2008...

25. The Last Shadow Puppets – “The Age Of The Understatement”

24. Sparks – “Exotic Creatures of the Deep”

23. Metronomy – “Nights Out”

22. M83 – “Saturdays=Youth”

21. Cut Copy – “In Ghost Colours”

20. Noah And The Whale – “Peaceful”

19. Portishead – “Third”

18. Glasvegas – “Glasvegas”

17. Vampire Weekend – “Vampire Weekend”

16. Fleet Foxes – “Fleet Foxes”

15. dEUS – “Vantage Point”

14. Radar Bros – “Auditorium”

13. Lykke Li – “Youth Novel”

12. The Walkmen – “You & Me”

11. TV on the Radio – “Dear Science”

10. Sigur Rós – “Með suð í eyrum við spilum endalaust”

9. Foge Foge Bandido – “O Amor Dá-me Tesão/Não Fui Eu Que Estraguei”

8. Deerhunter – “Microcastle”

7. Hercules And Love Affair – “Hercules And Love Affair”

6. MGMT – “Oracular Spetacular”

5. The Presets – “Apocalypso”

4. Elbow – “The Seldom Seen Kid”

3. Foals – “Antidotes”

2. Caribou – “Andorra”

1. Bon Iver – “For Emma, Forever Ago”

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Xamã

Estórias de África, cap I

"Conto-te uma de abrir a boca! Lá estava sempre muito calor, aquilo é terra muito quente... e vermelha, lá a terra é quase da cor desta camisola [aponta para a manta], nunca mais me esqueço... e tão depressa estava a chover como a fazer sol, era assim, lá era assim... e uma vez, em 1964 ou 1965, começaram-se a ouvir uns tiros e fui com o meu pai, que era pessoa honesta e muito querida por lá... tratava todos os empregados com respeito, todos gostavam muito dele, lá da vila era capaz de ser dos melhores patrões! E havia muita miséria, os brancos viviam bem mas os outros... ó ó... eram barracas! Barracas de madeira com tecto de... e chovia, chegava a chover lá dentro... lá chovia muito, era assim. E num dia, eu e o meu pai andavamos lá pela quinta e ouvimos uns tiros e o meu pai disso "Ó Jorge, traz o jeep!". Era um Toyota, trouxemo-lo para cá em 1975 julgo eu, numa traineira até Faro, e durou muito tempo. Era um tanque, passava por tudo! Pedras, lama... tudo! E o Tibane veio connosco, ninguém conhecia aquelas terras como o Tibane. Faleceu há uns bons anos esse Tibane, ainda o voltei a ver em Lisboa na Baixa! Vê lá, o Tibane na Baixa! As voltas que o mundo dá. E tinha um Cortina vermelho, assim da cor desta camisola [aponta para as calças], nunca mais me esqueço, carro bom na altura! Vivia bem o Tibane! E então fomos lá, ver do que eram os tiros... e perdemo-nos."

José Augusto Moreira, 71 anos
Reformado

sábado, 10 de janeiro de 2009


"Quando, em 1995, o projecto de Carlos Soto tomou forma, deu-se início a uma crescente actividade musical que conheceu diversos momentos de alguma expressão, os quais escreveram a história do cantor popular. Dotado de uma identidade muito própria, Carlos Soto despertou sempre a curiosidade da crítica especializada e do público pela abordagem descomplexada que conferiu à mistura de dois mundos distintos." - Blitz

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Best of 2008

video
AMIGOS!!!... tao bom...
Little did he know that this occurrence was the genesis of a relentless unraveling of events that would ultimately result in the demise of none other than himself.

domingo, 4 de janeiro de 2009

A Chave da Vida

Olá. Nos últimos meses tenho tido excelentes ideias para a Lurdes quando me vou deitar alcoolizado. Penso sempre no fantástico que elas seriam quando estou na cama mas nunca me volto a lembrar delas quando acordo. Daí me apraz dizer que.....nada... absolutamente nada... não consigo continuar...

- Silêncio...

-
Tão mas quem trouxe este gajo? - diz o câmara, o João "Levis".

- É primo do Velasquez - diz a Sue, que arranjou emprego cá a levianar coisas que diz.

- Mandem-no mas é daqui p´ra fora! - disse eu, numa vã tentativa de aldrabar fazendo-os pensar que não era eu quem tinha começado isto.



Mas não... não havia nada a fazer... o elevador continuava a subir e as teclas do telemóvel já se tornavam inoportunas, como o bebé que arrota e faz o vizinho ficar sem jeito.
As metáforas são giras, mas têm o seu prazo de validade, disse-me o bebé, o sacana.



- Mas isto não foi uma metáfora, foi uma comparação - diz o Joãozinho que já vai no 6º ano.

- Sim e quando tentares armar-te em bom usa um travessão na tua fala! - disse eu ao sacana do bebé.